Estudos apontam que conjuntivite pode estar entre os sintomas do novo coronavírus

Em alerta emitido pela Academia Americana de Oftalmologia (AAO), a conjuntivite pode estar incluído como mais um sintoma do novo coronavírus. De acordo com a instituição norte-americana, relatórios finalizados com estudos sobre esse fator, sugerem que o vírus SARS-Cov-2 tem certa tendência em causar conjuntivite folicular leve, que tem caráter indistinguível diante outras causas virais, sendo provavelmente transmitida pelo contato entre as mãos e os olhos ou em caso de gotículas do vírus adentrarem a região ocular.

Por isso, recomenda-se que os profissionais da área de oftalmologia realizem exames, consultas ou que estejam cuidando de pessoas potencialmente infectadas, utilizando proteção para a boca, nariz e olhos.

A organização responsável por essas pesquisas e levantamento de dados ainda alerta que “Em regiões com alta prevalência da doença, praticamente qualquer paciente atendido por um oftalmologista pode estar infectado com SARS-CoV-2, independentemente de fatores de risco ou indicação para a visita”, reforça a Academia Americana de Oftalmologia (AAO).

Maiores cuidados devem ser tomados pelos oftalmologistas

O vírus que causa o Covid-19, segundo a Academia norte-americana, provavelmente é suscetível aos mesmos desinfetantes à base de álcool e alvejantes que os oftalmologistas, utilizam comumente durante sua rotina de trabalho para desinfetar instrumentos oftalmológicos e móveis do consultório, entre um atendimento e outro.
Como reforço dos cuidados e maior prevenção a esses profissionais que precisam continuar os atendimentos, cirurgias e demais práticas médicas, a AAO ressalta que “Para impedir a transmissão de SARS-CoV-2, são recomendadas as mesmas práticas de desinfecção já usadas para impedir a disseminação no escritório de outros patógenos virais antes e após cada encontro do paciente”.

Pesquisas sobre conjuntivite e coronavírus

Em estudo, publicado no Journal of Virology, uma análise feita na China, com 30 pacientes com diagnóstico positivo para o novo coronavírus, demonstrou que neste grupo 1 paciente apresentou conjuntivite enquanto os outros 29 indivíduos apresentaram o vírus nas secreções oculares.

Já outra pesquisa, publicada no New England Journal of Medicine, descobriu que 9 entre 1.099 pacientes com resultado positivo para a doença, tinham conjuntivite folicular.

Devido aos fatos registrados, a recomendação para prevenção utilizada ao nariz e a boca, devem ser feitas para os olhos, pois as três regiões podem ser portas de entrada para que o novo coronavírus invada o organismo de uma pessoa.

Recomendação oftalmológica

Com os avanços nos estudos e testes, oftalmologistas estão reforçando cada vez mais a recomendação de que os usuários de lentes de contato troquem por óculos nessa fase de maior propagação da doença e maiores índices de contágio.

Essa indicação é baseada no fato de que esse contato entre os dedos e os olhos é desnecessário na atual fase. A AAO ainda ressalta que as descobertas são preliminares e que a conjuntivite é um sintoma raro em comparação a outros sintomas como febre alta, tosse seca e falta de ar.

Dr. Artur Schmitt — Ceratocone, Cirurgias Refrativas e Cirurgia de Catarata em Curitiba. Agendamento de consultas:

Telefone: (41) 3075 2018 /// Whatsapp: (41) 9.9269-1977⠀

CRM: 18902 – PR      RQE: 13035

Cirurgia de Ceratocone em Curitiba
Cirurgia de Ceratocone em Curitiba